segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Intitulável

 
Difícil descrever você, você que é a tradução do que eu sinto. Soneto do meu amor pra vida toda. Seu corpo é a métrica do poema, seus gestos, palavras, sorriso e olhar são o conteúdo de cada verso do soneto.

escrevi poemas, idealizei, minha palavra virou pássaro pra te encontrar. Gritava meu desejo, simulava encontros, você não existia, era matéria imaginativa, fumaça onírica.

Você, Jackson, você é. É tudo que de fato quis e quase desisti de acreditar que um dia encontraria. Reflexo não do que quero ser, mas do que preciso, meu yang.

De início te quis, mas não sabia... Suspeitei quando até seu silêncio me encantava. Sabia que não podia mais deixar sua presença por muito tempo, sei agora que nunca mais posso deixá-la, nunca mais!

Com você o tempo pára e não importa mais nada, ponto.


_____________________________________________
Para meu amor, meu muso inspirador, que reivindicou sair do anonimato dessas páginas eletrônicas, Jackson Cardoso.

domingo, 16 de setembro de 2012

divã



poetisa fingida
ornando escrita

embeleza o que olha
dissolve na escrita,

cada
palavra
lavra


lavra



lavra

e diz tudo,
diz nada.

diz palavra lavada,
quarada e torcida

o que resta?
é honesta?




.